Suspeitos de sequestro de médica no RS planejaram crime por 2 anos, diz polícia

Mentor do crime seria vizinho da família de Tamires Gemelli Silva Mignoni, no Paraná, e acreditava que o pai dela Berto Silva, prefeito de Laranjeiras do Sul, teria condições de pagar o resgate. A médica foi encontrada pela polícia na quarta-feira (21).

O suspeito de ser o mentor do sequestro da médica Tamires Gemelli Silva Mignoni afirmou ter planejado a ação por dois anos, de acordo com informações da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, divulgadas na manhã desta sexta-feira (23). A corporação deu entrevista coletiva em Erechim, no Norte do estado.

“Ele confirmou que veio para Erechim dois anos atrás mais ou menos, e que na ocasião tinha outros indivíduos que iam praticar esse crime com ele, mas que, conversando ele, ficou sabendo que a Tamires estava de férias na época. Por isso, ele desistiu”, diz o delegado Gustavo Ceccon.

Tamires foi abordada quando saía de um posto de saúde no bairro Aldo Airolli, em Erechim, na sexta (16) e resgatada pela polícia em um cativeiro, na noite de quarta (21), no município de Cantagalo, na Região Central do Paraná.

  • ‘Ela ficava, por vezes, amarrada e o tempo todo vendada’, diz delegado sobre cativeiro

A motivação do crime seria dinheiro. “Como ele é da cidade de Laranjeiras [do Sul, no Paraná], e o pai da Tamires foi três vezes prefeito, ele imaginava que ele tivesse muito dinheiro, recursos para honrar o resgate da filha”, diz.

Um dos suspeitos é vizinho de rua do prefeito de Laranjeiras do Sul, Berto Silva, e acompanhava a rotina da família. “Inclusive da sacada da casa da Tamires, consegue enxergar a casa do mentor do sequestro”, diz o delegado.

Fonte: G1 RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *