REUNIÃO SOBRE CONVÊNIO DO MONITORAMENTO DA PESCA DO BAGRE MOBILIZA PESCADORES E ÓRGÃOS PÚBLICOS EM IMBÉ

Dezenas de pescadores e órgãos públicos se reuniram nessa segunda-feira (07/10), no CECLIMAR, para tratar da liberação do Monitoramento da Pesca do Bagre na região do estuário do Rio Tramandaí. O não repasse de recursos pelo Governo Federal, que havia prometido R$ 1,3 milhão a serem utilizados ao longo dos três anos e meio de duração do projeto, causa apreensão entre os pescadores. O Prefeito Pierre Emerim participou do encontro, coordenado pelo líder do projeto, professor Ignácio Moreno, e afirmou que a Prefeitura de Imbé já investiu R$ 200 mil em recursos com infraestrutura de trapiche para embarque e desembarque do pescado, balizamento na lagoa para colocação das redes, placas de informação e proibição da pesca da espécie Bagre, materiais de escritório e que até agora não foi ressarcida pela União.

Durante a reunião, ficou definido que a prefeitura ficará investindo no Monitoramento para a liberação da pesca do bagre de imediato até que o Governo Federal deposite os primeiros recursos. Além disso, a Prefeitura de Tramandaí ficou de analisar se poderá contribuir com o aporte de dinheiro ajudar no Monitoramento.

“O Governo Federal sequer tinha autorizado o início do aporte financeiro em materiais necessários para o início do projeto do monitoramento. Por isso havíamos pedido autorização para fazermos os primeiros investimentos. Assumimos esse compromisso e queremos dividir esse sofrimento com todo os pescadores. Quando se assume um compromisso, independentemente de partido A ou B, tem que ser feito. O Ceclimar precisa das condições mínimas de trabalho para realizar o monitoramento e enquanto não tivermos uma resposta do Governo Federal, continuaremos a custear o projeto”, disse Emerim.

Ronaldo Berwanger
Ivan de Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *