PARCERIA ENTRE INSTITUIÇÕES REALIZA PESQUISA GEOLÓGICA INÉDITA NA ILHA DOS LOBOS

Destaque Geral Imbé Tramandaí

No dia 24 de maio, a equipe do Refúgio de Vida Silvestre (REVIS) da Ilha dos Lobos, juntamente com  representantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e o Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul, realizou coleta de rochas para pesquisa inédita sobre a Ilha dos Lobos, em Torres.

O projeto de pesquisa, coordenado pelo professor Gerson Fernandino de Andrade Neto da UFRGS/CECLIMAR, tem como objetivo caracterizar a formação geológica do Refúgio de Vida Silvestre da Ilha dos Lobos. Também participaram desta saída Aline Kellermann e Ana Carolina Pont (equipe Revis Ilha dos Lobos), Gustavo Simão (Geólogo do Geoparque Caminho dos Cânions do Sul), Nilson Barros (fotógrafo local) e Gabriela Rockett (Professora da UFRGS/CECLIMAR)

As amostras coletadas foram encaminhadas para análise petrográfica e geoquímica, a fim de verificar a composição da rocha que forma a Ilha dos Lobos, podendo assim compará-la com as formações rochosas do entorno, como o Morro das Furnas, Morro do Farol e da Guarita.

Além disso, foi coletado sedimento para avaliação da sua composição e características, e avaliar a presença de lixo do mar na área da unidade de conservação, como microplásticos e resíduos maiores. As amostras coletadas serão enviadas para o Laboratório da Sedimentos do Ceclimar/UFRGS, para o Núcleo de Geologia Básica da Universidade Federal da Bahia e para o  Serviço Geológico Brasileiro para análise.

O REVIS da Ilha dos Lobos é uma unidade de conservação gerida pelo ICMBio e em função da relevância de sua formação rochosa, faz parte do Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul, patrimônio mundial da Unesco, sendo um dos cinco geossítios de relevância nacional.

Aline Kellermann, chefe do REVIS, destaca que esta pesquisa, além de trazer informações relevantes sobre a composição da ilha dos lobos, é fruto da articulação entre instituições parceiras que fazem parte do conselho gestor da unidade de conservação e que estão empenhadas em suprir as lacunas de conhecimento sobre a ilha.

Este é mais um passo para conhecermos a história natural da única ilha costeira do Estado do Rio Grande do Sul.

Folha de Torres