Feira do Peixe de Tramandaí é aberta oficialmente com expectativa de recorde de vendas

Uma das mais importantes tradições Cristãs atravessou os anos e se tornou um hábito de milhões de pessoas, que é o consumo de peixes na Sexta-Feira Santa. Diante disso, a Prefeitura Municipal de Tramandaí através da Secretaria de Pesca e Agricultura deu início hoje (17/04), a 19ª Feira do Peixe. A estrutura montada junto ao módulo esportivo, localizado na Fernandes Bastos conta com 14 bancas dos mais variados peixes e frutos do mar. Além disso, há uma feira com hortifrutigranjeiros e profissionais do CECLIMAR/UFRGS estão orientando os visitantes sobre os animais pertencentes aos nossos rios e mares, em principal o boto, figura simbólica do Rio Tramandaí.

Durante a cerimônia de abertura, o Secretário Beto Ceneu agradeceu o apoio da administração municipal e dos órgãos ligados a Pesca na região e parabenizou os pescadores pelos excelentes produtos que estão sendo oferecidos a população “vendemos na última feira em torno de 15 toneladas de peixes e projetamos ultrapassar essa marca em 2019”, concluiu o Secretário de Pesca e Agricultura.

O Prefeito Luiz Carlos Gauto parabenizou pela organização e lembrou que um grande número de visitantes já está chegando a Tramandaí para o feriadão e as vendas devem crescer e muito nos próximos dias “é com muito orgulho que acompanhamos o crescimento desta feira. Nossa população assim como os turistas podem ter certeza que encontrarão peixes de ótima procedência”, destacou o Prefeito de Tramandaí.

Também estiveram presentes o Capitão de Corveta da Capitania de Tramandaí Darci da Cunha Dalbon, o representante da EMATER Delmar Dietz, Presidente do Sindicato dos Pescadores Dilton Cardoso, Presidente da Colônia dos Pescadores Joaquim Elviro, Secretários Municipais, Vereadores e a comunidade em geral.

De onde surgiu a tradição de comer peixes na Sexta-Feira Santa?

A Páscoa comemora a morte e a ressurreição de Jesus Cristo e relembra o período conhecido como Quaresma, que se refere aos 40 dias em que Cristo jejuou no deserto.

A Quaresma é o período entre a quarta-feira de cinzas, após o Carnaval, e a Sexta-feira Santa. E para relembrar o jejum de Cristo, foi estabelecida a restrição à carne vermelha aos fiéis em todas as quartas e sextas-feiras.

A tradição, mesmo ainda seguida por muitos católicos, deixou de ser uma obrigação da igreja, que evita hoje em dia utilizar a palavra “proibição” com os fiéis. Comer carne vermelha durante a Quaresma, dizem os padres, não é um pecado.

O alimento deveria ser consumidor com mais frequência pelos brasileiros, no entanto, conforme indicam especialistas em nutrição. Isso porque o peixe é essencial para uma alimentação saudável.

Ascom

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: