Corpo de motorista de aplicativo é velado em Guaíba

corpo do motorista de aplicativo Paulo Júnior da Costa, de 22 anos, está sendo velado neste sábado, em Guaíba, na Região Metropolitana. A cerimônia começou na madrugada, na capela do Narciso, no centro da cidade, e o sepultamento está marcado para as 16h, no cemitério municipal.

De acordo com o pai da vítima, Flávio Paulo da Costa, de 49 anos, o caixão está fechado. “Não consegui ver meu filho. A mãe está muito abalada. Arrumamos força no nosso filho de 10 anos, que ainda acredita que o irmão vai voltar”, conta. “Meu coração está partido. Eles não podiam ter matado ele, eu teria vendido até minha casa se tivessem pedido”, acrescenta, inconformado.

Costa ainda fala da relação amorosa que tinha que o filho, que era chamado de Juninho. “Foi um anjo que só trouxe alegria”, comenta. “A dor que eu estou sentindo é imensa. Tudo o que olho, lembro dele”, finaliza.

Manifestações

Na tarde deste sábado, os motoristas de aplicativo irão realizar uma carreata para o funeral. A concentração será na zona Sul, em frente ao Asilo Padre Cacique, a partir das 14h. A saída está planejada para as 15h. O itinerário será: Avenidas Padre Cacique, Praia de Belas, Loureiro da Silva, Túnel da Conceição, Freeway e BR 116. A Associação da Liga dos Motoristas de Aplicativos (Alma) pede que os condutores levem fitas e balões pretos.

Na tarde de ontem, um grupo de 80 motoristas da Uber realizou um protesto pelas principais ruas de Guaíba, onde Paulo morava com a família. Os carros estavam todos com fitas pretas, representando o luto pelo assassinato do colega, cujo corpo foi encontrado em Santa Catarina.

O protesto contou com a presença de familiares de Paulo. A mãe da vítima, Neiva Amador, falou aos motoristas antes de iniciar a carreata. Muito emocionada, ela disse para os profissionais preservarem a própria segurança. Os condutores de Guaíba decidiram suspender o atendimento através do aplicativo.

O crime

Em coletiva de imprensa, a titular da 2ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (2ªDPHPP) de Porto Alegre, delegada Roberta Bertoldo, afirmou ontem que Paulo da Costa foi morto com disparo de arma de fogo. As investigações ainda tentam esclarecer em qual data o jovem teria sido executado, uma vez que os criminosos teriam obrigado o motorista a dirigir até Laguna na véspera do Réveillon.

Conforme a delegada, Paulo atendeu uma chamada às 17h na rua do Povo, no bairro Sarandi, em Porto Alegre. “Essa corrida teria terminado em Santo Antônio da Patrulha, conforme informações da empresa Uber. A partir dali foi feito desligamento do aplicativo”, revela. De acordo com a delegada, a dupla de criminosos tem extensa ficha criminal, com antecedentes por tráfico de drogas, homicídios, roubo e outros crimes.

 

Correio do Povo

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: