Álcool estava presente no sangue de 37% dos condutores mortos em acidentes em 2019

Levantamento realizado pelo DetranRS a partir do cruzamento de dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP) sobre acidentes de trânsito com morte em 2019 e a base de resultados dos testes de alcoolemia feitos pelo Instituto-Geral de Perícia (IGP) revelou um cenário alarmante no Estado. O estudo identificou que 37% das vítimas (232) que estavam na direção do veículo tinham álcool no sangue no momento do acidente.

Para poder traçar um perfil, o DetranRS analisou somente os condutores mortos em acidentes, no total de 624 entre motoristas de veículos quatro rodas e motociclistas, excluindo-se caroneiros, pedestres, ciclistas, carroceiros – o conjunto de vítimas para as quais foi realizado teste de alcoolemia pelo IGP chega a 1.026, em 955 acidente fatais.

Gráficos com números de condutores mortos testados para presença de álcool no sangue. De 624, 232 (37%) testaram positivo. Entre motoristas, de 348, foram 142 (41%) positivos. E entre motociclistas, de 276, foram 90 (33%) positivos.

O percentual de mortos com presença de álcool no sangue foi maior entre motoristas de veículos de quatro rodas, chegando a 41% (142) de um total de 348 vítimas. Entre os 276 motociclistas mortos e testados, o percentual de alcoolemia foi de 33% (90).

Gráfico com números de Condutores mortos com álcool positivo em 2019 por gênero. 7 mulheres (3%) e 225 homens (97%).

Observou-se presença predominante de homens entre os condutores mortos com álcool no sangue, com proporção que chega a 97% (225) do total (232). O nível elevado do índice ganha ainda mais destaque considerando-se que nos acidentes em que não havia álcool envolvido, os homens representaram 79% das vítimas. Jovens entre 21 e 39 anos têm o maior percentual de alcoolizados entre os mortos em acidentes, chegando a 54%, índice também elevado, já que nos acidentes sem a presença de álcool eles foram 37%.

Gráfico de barras horizontais com números de Condutores mortos com álcool positivo em 2019 por faixa etária. Maioria se concentra entra 21 e 39 anos, com 54%.
Condutores mortos com álcool positivo em 2019 por faixa etária – Foto: Divulgação/DetranRS

Tipos de acidentes

O estudo do DetranRS comparou os tipos de ocorrências mais comuns entre os alcoolizados com a parcela que elas representam no total de 1.471 acidentes fatais registrados no RS em 2019. Chamou a atenção que choque com objeto fixo e capotagem somaram 18% do total de acidentes com morte no Estado, mas entre os acidentes com envolvimento de condutores/motociclistas alcoolizados, o percentual desse tipo de ocorrência sobe para 40%. O dado indica que, em grande parte das vezes, esses motoristas se acidentam sozinhos, sem o envolvimento de outros veículos.

Gráfico de barras horizontais mostra o número de Condutores mortos por tipo de acidente (2019), no cômputo total e considerando apenas os com álcool no sangue.

Dia da semana e hora

A análise dos dias da semana e horários dos acidentes apontou as noites concentrando maior percentual (38% entre os alcoolizados). No entanto, o que chama a atenção é o que acontece após a meia-noite. Nas madrugadas, o índice de condutores e motociclistas mortos em acidentes, que no geral é de 16,2%, aumenta para 32,3% entre os alcoolizados. O domingo é o dia mais preocupante. Em 2019, 32% dos condutores alcoolizados se acidentaram nesse dia da semana. Na análise do total de acidentes, esse percentual foi de 18%.

Gráficos em formato rosca com números de Condutores mortos por dia da semana (2019). Um mostra o dado considerando o total em acidentes fatais e outro mostra apenas os acidentes com álcool positivo.
Gráficos em formato rosca com números de Condutores mortos por turno (2019). Um mostra o total em acidentes fatais. Outro mostra apenas os acidentes com álcool positivo no sangue.
Condutores mortos por turno (2019) – Foto: Divulgação/DetranRS

Municípios

Entre os municípios maiores, que também têm o maior número de testados para alcoolemia entre os condutores mortos no trânsito, Canoas tem o maior percentual de alcoolizados. Foram 10 positivos para álcool entre 19 condutores mortos testados (52%). Em seguida, ficam Pelotas (39%), Porto Alegre (31%), Caxias do Sul (31%) e Gravataí (25%).

Tabela com Ranking de cidades com condutores mortos com álcool positivo

Risco

Embora o estudo atual analise somente condutores de veículos, dados divulgados no ano passado sobre a acidentalidade de 2018 apontaram que a situação é similar também entre pedestres e ciclistas. Naquele ano, 45,9% dos pedestres vítimas de acidentes de trânsito tinham álcool no sangue. Entre os ciclistas mortos que também apresentavam condição de alcoolemia, o percentual chegou a 42,1%.

Alerta

O diretor-geral do DetranRS, Enio Bacci, manifestou preocupação com os dados, especialmente às vésperas das festas de fim de ano. “Importante divulgar esse estudo a tempo de alertar a população sobre os riscos de se dirigir alcoolizado. Fazemos um chamamento para que não se tolere esse tipo de comportamento entre os familiares e amigos. É um grave problema de saúde pública que traz consequências para toda a sociedade. Principalmente nesses tempos, em que precisamos de todos os leitos de hospital disponíveis para as vítimas da Covid-19. Vamos entrar no espírito de Natal, sendo empáticos e solidários. Vidas dependem de nossas ações, seja em não agir de forma irresponsável ou alertando para que outros não o façam”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *