Presas do Presídio Feminino de Torres começam a fabricar pães

Uma parceria com a padaria Superpan vai proporcionar uma produção diária de pães no Presídio Estadual Feminino de Torres (PEFT). Serão fabricados 300 pães por dia, para atender a aproximadamente 90 apenadas da casa prisional, além dos servidores e servidoras.

A ação teve início com a instalação dos equipamentos de padaria e o treinamento das detentas que trabalharão na fabricação. Três apenadas participaram da capacitação e serão as responsáveis pelo fornecimento do alimento diariamente. Para a instalação da padaria, foi reformado e reorganizado o espaço físico que era anteriormente utilizado para estocar alimentos.

Segundo a diretora do PEFT, Ilônia Mensch, “esta ação visa a garantir o acesso ao trabalho prisional, além de oferecer qualificação e geração de renda, pois o convênio possibilita a remuneração. Além disso, contribui para a melhora da autoestima das presas, que podem ajudar no sustento familiar”, disse.

Trabalho prisional

A iniciativa é formalizada por um convênio com a padaria Superpan, via setor de Trabalho Prisional do Departamento de Tratamento Penal da Susepe e direção do presídio. O delegado penitenciário da região, Luis Benhur Calderon, ressalta que apoia as ações que buscam profissionalizar as pessoas privadas de liberdade e prepará-las ao retorno social.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *