O Projeto Taramandahy inicia Fase III com foco na água

Projeto Taramandahy: gestão integrada dos recursos hídricos da bacia do rio Tramandaí iniciou a Fase III em novembro de 2017, com ações que dão continuidade às etapas anteriores, contemplando conservação e melhoria da qualidade da água e reversão dos processos de degradação ambiental.  As atividades estão distribuídas em sete eixos principais: monitoramento da qualidade da água; programa de conservação integrada dos recursos hídricos, solo e floresta; difusão de tecnologias sociais aplicadas no Centro de Referências Ambientais; apoio à gestão territorial e ambiental das terras indígenas Mbyá Guarani; apoio e qualificação do Comitê da Bacia; educação e sensibilização ambiental, alimentar e nutricional; e mobilização e capacitação de agentes públicos da defesa civil. O Projeto é realizado pela Anama – Ação Nascente Maquiné, patrocinado pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental e Governo Federal.

Até o ano de 2020, a região da bacia do rio Tramandaí – cuja área tem cerca de 3000 km², uma faixa costeira de 150 km e 21 municípios no Rio Grande do Sul – será beneficiada pelas ações do Projeto Taramandahy. A produção de mudas agroflorestais e nativas da Mata Atlântica é uma das 37 atividades do projeto e já vem sendo realizada desde dezembro de 2017. Duas visitas orientadas pelo Centro de Referências Ambientais ocorreram em dezembro. A primeira Oficina de Culinária e Agroecologia está agendada para a última semana de fevereiro deste ano. Seguindo, acontecerá a primeira “Caiacada – prática de esporte náutico limpo” e o Seminário “Conversas sobre a Água”, em conjunto com o Comitê da Bacia do Tramandaí.

A coordenação do Projeto realiza semanalmente uma reunião com toda a equipe. A primeira ocorreu dia 3 de janeiro contando com a participação de João Vargas de Souza, presidente do Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio Tramandaí (CGBT), instituição parceira do Projeto. Ele enfatizou a importância desta parceria que fortalece o Comitê, especialmente neste momento de elaboração do Plano de Ação de Bacia, o qual visa garantir a qualidade e quantidade de água para os próximos vinte anos: “o Taramandahy nasceu dentro do Comitê e mantém o Comitê na ativa” completa João Vargas.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *